DRF de Belo Horizonte propõe a criação de NAF dentro da delegacia para atuar no período de entrega da DIRPF

08 de fevereiro de 2018

Os núcleos de apoio fiscal e contábil, resultado de uma parceria da Receita Federal com instituições de ensino que começou em 2011, cada vez mais ampliam sua atuação e se mostram uma aposta acertada. Em Belo Horizonte, já são treze núcleos espalhados pela cidade, funcionando dentro das faculdades e servindo à população com menor poder aquisitivo.

Desde que assumiu a delegacia, em fevereiro de 2018, o delegado Mauro Luiz de Oliveira busca trazer os NAFs para perto, integrando-os ao fluxo do atendimento. Diariamente, vários contribuintes são orientados a procurar esses núcleos, para receberem orientação e a ajuda que não pode ser fornecida pela Receita, como no preenchimento de declarações. Em contrapartida, a delegacia oferece às faculdades treinamentos, palestras, suporte técnico e abre a Receita para visitas guiadas dos estudantes. O diálogo é constante, com ganho para todos: Estado, cidadãos, escolas, estudantes.

Neste ano, a DRF, inspirada em modelo já adotado em Porto Alegre, pretende trazer os NAFs ainda para mais perto, dentro do seu espaço: a proposta é abrigar um NAF nas duas unidades da delegacia, junto ao autoatendimento orientado, para ajudar a dirimir dúvidas durante o período de entrega da DIRPF - como uma primeira experiência de um projeto que poderá ser ampliado. A reunião em que se propôs esse novo modelo aconteceu no dia primeiro de fevereiro, com a participação dos responsáveis pelos NAFs das faculdades parceiras: PUC, Izabela Hendrix, UniHrizontes, Estácio, UNA e Pitágoras. Todos manifestaram interesse pelo projeto e se comprometeram a avaliar a viabilidade e pensar um cronograma que será definido em nova reunião a ser agendada neste mês.